2005


Jornal O Dia - 30/01/2005 - Caderno do Estado (Pág. 06)

Valéria Galvão

O Grupo de Teatro Estudarte, de Volta Redonda, oferece 20 vagas para o curso de Interpretação e Produção Livre. Inscrições no Colégio Volta Redonda, no Aterrado. As aulas começam dia 9, e os alunos participarão do II Festival de Teatro do Colégio.


Jornal Diário do Vale - 02/02/2005 - Caderno Lazer & Cia (capa)

No palco pós-Carnaval
Estudarte abre 20 vagas para curso de interpretação que compõe o grupo;
aulas começam na Quarta-Feira de Cinzas

Divulgação/Donizete

Sem parar: 'Calma, Papai!', um dos sucessos do Grupo Estudarte


Cláudio Alcântara

Assim que a folia passar, mesmo com as cinzas na testa, o Estudarte vai colocar seu bloco no palco. Dois mil e cinco começa com novidades: vinte vagas abertas para o curso de interpretação que compõe o grupo de teatro.

As aulas começam no dia 9 e as matrículas estão abertas. A mensalidade é de R$ 30,00 e os integrantes participarão das peças desenvolvidas durante o ano. E também do "II Festival de Teatro do CVR (Colégio Volta Redonda)", que já tem datas marcadas: 15, 16 e 17 de dezembro. Alunos de 1ª a 8ª série do CVR não pagam.

-Todo início de ano significa transição e adaptação. Alguns integrantes se ausentam por causa de novos compromissos, e outros entram dando um novo fôlego. Mesmo assim, a maioria continuará conosoco - diz o ator e diretor Rodrigo Hallvys, responsável pelo curso e que está completando 15 anos de carreira este ano.

As aulas são ministradas por Hallvys no CVR, mas alunos de outros colégios também podem participar. O resultado tem sido bastante interessante, como os espetáculos do festival. "O primeiro festival deixou a casa lotada, a fila de entrada chegou à rua em cinco minutos. O público foi carinhoso e interagiu de forma incrível. Quem foi provavelmente voltará e, quem não foi, vai gostar deste ano, pois tudo será muito maior", fala.

O Estudarte foi formado no início de 2003, no Colégio Volta Redonda, e ano passado começaram as aulas do curso do ator e diretor, em parceria com o CVR. Hallvys sempre se destacou pelo seu dinamismo.

(...)

"Estou feliz como diretor por pegar um grupo de atores tão dedicados. E mais feliz ainda por trabalhar junto com o meu irmão. O interessante seria que todos os colégios adotassem o tema porque mais importante que o espetáculo é a mensagem. Estamos aliando cultura e educação, com muito bom humor.

A idéia era que alunos de outros colégios e moradores debatessem os dois temas abordados na peça, ou seja, uma campanha de não à internacionalização da Floresta Amazônica.

Dever cumprido.


Jornal Diário do Vale - 07/05/2005 - Caderno Lazer & Cia (capa)

A 'Cidinha' do Estudarte
Grupo de teatro retorna à cena hoje, no auditório do Colégio Volta Redonda;
a promessa é de riso fácil na comédia escrachada

Divulgação

Sucesso: Grupo de Teatro Estudarte aposta mais uma vez na comédia, com 'Viva Cidinha!'


Cláudio Alcântara

A geração 2005 do Grupo de Teatro Estudarte retorna à cena hoje, às 19 horas, no auditório do CVR (Colégio Volta Redonda), no Aterrado. A trupe apresenta a peça "Viva Cidinha!", parte remanescente da comédia "Calma Papai!", apresentada ano passado. Conta a história da personagem que era empregada no espetáculo anterior. Agora, Cidinha trabalha na rodoviária da cidade de Volta Quadrada e, com seu aspecto materno e humanitário, ajuda muita gente. A entrada é franca.
-A história oscila um pouco, emocionalmente. O desempenho da atriz Julian Carmo, na primeira peça, deu o ponto certo ao carisma da personagem, que agora é interpretada por Samantha Novelli - diz Rodrigo Hallvys, de 24 anos, autor e diretor do espetáculo.
Ele conta que quando Julian disse que não poderia continuar, por causa da faculdade de Direito, ficou preocupado: "Daí definimos que a Angélica Araujo faria o papel, mas também não pôde continuar. Foi uma aflição. O Matheus Figueira também não pôde ficar, sendo substituido pelo meu irmão, Diego Machado. De repente, me deparei com a Samantha. Bati o olho, observei o jeito dela falar e disparei: Achei a garota! Foi na hora certa".


As substituições não pararam por aí. Laís Aguiar passou para a equipe de produção, e a Angélica Araujo voltou, como participação especial. O Estudarte acabou precisando criar novo fôlego, e o elenco ainda conta com Mharia Fernanda Côrtes, que viveu a Dora, em "Calma Papai!". Além de quatro ex-integrantes do Estudarte Mirim e outros novos. Outra novidade é que um dos fundadores do grupo, Diego Machado, está deixando a gerência de produção para ser assistente de direção, substituído por Waleska Mendhes na antiga função.
-Meu irmão cresceu muito, evoluiu de uma forma muito boa. Atuou, gerenciou e está alcançando o que preciso para um assistente - fala o diretor, todo orgulhoso.

EMOÇÃO - A peça foi escrita para o Dia das Mães e, apesar do leve tom cômico, terá momentos de emoção dramática e reflexão, mantendo o objetivo do grupo, que é conscientizar. "A Cidinha é alegre, cômica e amorosa. Reconhece os erros e auxilia para a paz e o amadurecimento das pessoas. Ou seja, ela é um exemplo de mãe", analisa Hallvys. Ponto para o diretor, que sempre aposta em algo mais em seus espetáculos.
Rodrigo Hallvys também vem crescendo muito na profissão. O jeito determinado de querer as coisas, a forma como coordena os trabalhos, enfim. Ele faz, não fica de braços cruzados, apenas apresentando projetos. As peças ganham vida, lotam teatros. Melhor: fazem bem ao público. Isso é teatro, na mais pura forma de expressão.
Como em "Calma Papai!", o bordão da personagem será mantido em momentos inusitados, e as novas personagens também terão comportamentos distintos, humanizando cada personalidade para atingir o público e alcançar o sucesso da peça anterior. Quem perdeu "Calma Papai!" não precisa se preocupar, pois a nova fase de "Cidinha" não é continuação, mas sim uma história distinta com a mesma personagem.

Ser Cidinha é...
.Procurar estar sempre de bom humor.
.Ser irônica de vez em quando.
.Encarar o futuro junto aos filhos.
.Ser romântica e independente.
.Tentar ser o mais racional possível para poder dar conta dos problemas.
.E, é claro, dizer "Nada, não!" sempre que alguém perguntar "Como?"

Quem é quem no espetáculo

.Texto e direção: Rodrigo Hallvys
.Assistente de direção: Diego Machado
.Elenco:
-Alaíde Soares - Leda
-Diego Machado - Antônio
-Fernando Werneck - Rômulo
-Marcos Antonio - Glauber
-Mharia Fernanda Côrtes - Josefa
-Pedro de Oliveira - Tiago
-Samantha Novelli - Cidinha
.Participação Especial: Angélica Araujo - Margarida
.Produção: Diego Lopes, Eduardo Henrique, Laís Aguiar, Lília Aguiar, Paolla Pedrosa e Waleska Mendhes
.Colaboração: Caio Delgado, Diogo Maia e Driely Schwartz


Jornal Juventude CVR - Julho/2005 - O Que Vem Por Aí

Divulgação


Está chegando a festa julina 2005 do CVR.
O evento, que terá gincana, barracas típicas e quadrilhas; acontecerá no dia 09 de julho, de 15h às 21h, com entrada franca. O grupo de teatro Estudarte apresentará a comédia 'Zé e Tião - Dois Caipiras em Confusão'. Não percam!

Jornal Diário do Vale - 08/07/2005 - Caderno Lazer & Cia (pág. 04)

Estudarte apresenta peça
caipira-nordestina no CVR
Grupo é uma das atrações, amanhã, da festa julina do Colégio Volta Redonda


Cláudio Alcântara

O Grupo de Teatro Estudarte encara uma nova empreitada. Amanhã, às 19 horas, dois meses após a apresentação da comédia "Viva Cidinha!", a trupe volta à cena, aogra com a peça caipira-nordestina "Zé e Tião - Dois Caipiras em Confusão". O espetáculo será encenado na festa julina do CVR (Colégio Volta Redonda), com entrada franca.
Desta vez, o grupo aposta no tema amizade e aponta erros de falta de sinceridade entre as pessoas no mundo de hoje. "Zé e Tião são amigos desde pequenos. Porém, Zé acaba aprontando umas, vê Tião sendo acusado e fica calado com medo de enfrentar os problemas. Isso acontece todos os dias, em qualquer lugar", diz Rodrigo Hallvys, diretor do grupo, que também estará atuando.
Na verdade, é uma pequena peça que será apresentada como uma das atrações da festa do CVR. O evento também contará com barracas típicas, gincana, casamento caipira, quadrilhas e bingo, entre outras opções. "A meta é repetir o sucesso de público da festa do ano passado. A festa acontecerá de 15 até as 21 horas, em clima familiar e muitas novidades", fala Hallvys.
Tudo começou em março de 2003, como um trabalho escolar. O CVR elaborou um projeto sobre a Amazônia, alguns alunos se reuniram e produziram uma peça teatral que abordava os temas "Internacionalização da Floresta Amazônica" e "Descrença nas lendas nortistas". Precisando de ajuda para a organização, recorreram ao ator Rodrigo Hallvys. Daí subiram ao palco com a peça "O Protesto das Lendas". Foi um sucesso e o grupo não parou mais. Muitos trabalhos novos. Em maio deste ano, o Estudarte Jovem apresentou a comédia "Viva Cidinha!", repetindo a ótima receptividade pelo público.
Em tempo. Ainda estão abertas 20 vagas para o curso de teatro ministrado por Rodrigo Hallvys. Os novos integrantes também participarão do "II Festival de teatro do CVR". As matrículas podem ser feitas na secretaria do Colégio Volta Redonda.


Quem é quem no espetáculo


.Texto: Diego Machado, Diogo Maia e Rodrigo Hallvys
.Direção: Rodrigo Hallvys
.Assistente de direção: Diego Machado
.Elenco:
-Alaíde Soares - Vicentina
-Camille Pinheiro - Joaquina
-Eduardo Henrique - Teotônio
-Marcos Antonio - Tião
-Mharia Fernanda Côrtes - Sebastiana
-Pedro de Oliveira - João Bravo
-Rodrigo Hallvys - Zé
-Samantha Novelli - Florência
.Produção: Bruna Nascimento, Caio Delgado, Diego Lopes, Laís Aguiar, Lidiane Silveira, Lília Aguiar, Paolla Pedrosa e Waleska Mendhes


Serviço
Zé e Tião - Dois Caipiras em Confusão -
Com o Grupo de Teatro Estudarte. Amanhã, às 19 horas, na festa julina do Colégio Volta Redonda (de 15 às 21 horas). Rua Dionéia Faria, 209, Aterrado. Entrada franca. Informações (24) 3347-1060 e 3347-1061. Visite o site:
http://geocities.yahoo.com.br/grupoestudarte

Jornal A Voz da Cidade - 08/07/2005 - Caderno Variedades

Fotos: Divulgação



Tânia Cruz

Em seu terceiro ano de trabalho, o grupo de teatro Estudarte iniciou 2005 com muitos projetos. Depois de se apresentar e fazer sucesso, em maio, com a peça Viva Cidinha!, parte remanescente da comédia Calma Papai!, do ano passado, o grupo entra de cabeça em novo trabalho. Desta vez se prepara para a apresentação única da comédia Zé e Tião - Dois Caipiras em Confusão, amanhã, das 15 às 21 horas, na festa "julina" do Colégio Volta Redonda (CVR). Além de se divertir com a tradicional festa, o público presente poderá assistir à peça de graça.
Segundo o diretor do Estudarte, Rodrigo Hallvys, a peça conta a história de dois rapazes que começam a ter atritos na amizade por causa da falha de seus comportamentos. Além deles, outras personagens dão o tom cômico à peça. Além de diretor, Rodrigo é um dos autores da obra e estará também atuando desta vez. Ele lembra que sua participação na obra é para comemorar seus 15 anos de carreira.
A festa "julina" do Colégio Volta Redonda está projetada para repetir o sucesso do ano passado, que além da peça caipira contará com gincana, barracas típicas, apresentação de vários grupos de quadrilhas, e outros entretenimentos, como casamento caipira. Para os organizadores do evento, é um bom programa de fim de semana, para qualquer idade.

TRAJETÓRIA
O grupo Estudarte nasceu em 2003, com a turnê da peça O Protesto das Lendas, de Diego Machado e Raquel Moraes. Em seguida apresentou a adaptação de A Moreninha e A Fórmula dos 5-R. No ano passado, fez várias apresentações com Mãe - O Significado e Calma Papai!, encerrando o ano com o I Festival de Teatro do CVR, evento formado por seis espetáculos: O Barraco das Seis Meninas, Fazendo Um Bolo; Neurônios e Cromossomos, Assim Somos; Como Conquistar Mulheres, Em Boca Fechada... e O Meu pedido.
Este ano, abriu suas apresentações com Viva Cidinha! em duas sessões e agora expõe Zé e Tião - Dois Caipiras em Confusão. Segundo o diretor Rodrigo Hallvys, a peça é uma boa oportunidade de descansar e refletir, dando boas gargalhadas em situações triviais.

FICHA TÉCNICA

Texto:

Diego Machado
Diogo Maia
Rodrigo Hallvys

Direção:
Rodrigo Hallvys

Assistente de Direção:
Diego Machado

.Elenco:
Alaíde Soares - Vicentina
Camille Pinheiro - Joaquina
Eduardo Henrique - Teotônio
Marcos Antonio - Tião
Mharia Fernanda Côrtes - Sebastiana
Pedro de Oliveira - João Bravo
Rodrigo Hallvys - Zé
Samantha Novelli - Florência

.Produção:

Bruna Nascimento
Caio Delgado
Diego Lopes
Laís Aguiar
Lidiane Silveira
Lília Aguiar
Paolla Pedrosa
Waleska Mendhes



Jornal Diário do Vale - 27/11/2005 - Caderno Lazer & Cia (capa)

A arte que vem da escola
Grupo Estudarte prepara o ‘II Festival de Teatro do CVR’;
seis espetáculos em cena e uma homenagem a Antonio Reis

Divulgação

Cláudio Alcântara

O ator e diretor Rodrigo Hallvys tem uma paixão. Não uma paixão secreta. Nem aquele amor que passa como uma estação do ano. Hallvys mantém vivo o seu sentimento pelo Grupo Estudarte há três anos. O “casamento” deu tão certo que já está no segundo “filho”: o “II Festival de Teatro do CVR”. Será realizado no dia 17 de dezembro, às 19 horas, no auditório do Colégio Volta Redonda, no Aterrado. Seis espetáculos, 27 atores em cena, 13 produtores e a participação especial de Cláudia Rocha, contadora de histórias. Entrada franca.
Serão encenados “Basta, Márcia!”, “Os Sentimentais” e “Um Casal Perfeito”, além da adaptação de “O Bom Ladrão” (de Paulo Mendes Campos) e do esquete “À Beira-Mar” (de Stanislaw Ponte Preta). E, para encerrar o evento em grande estilo, uma releitura de “A Lenda da Borboleta Azul”, de Antônio Reis. A peça fez sucesso na região no início da década de 80, e Reis era um apaixonado pelo teatro infantil. Seus espetáculos quase sempre traziam uma visão diferenciada sobre o ser humano, com cuidado especial com a plasticidade das cenas.
Cláudia Rocha foi amiga de Antônio Reis (o artista foi assassinado e estará sendo homenageado no evento) e é de Hallvys. Mostrou a ele o texto, e deu a proposta de trabalhar nele. Perfeito.

Este ano, o evento bate de frente com estereótipos, pois o diretor escolheu Lidiane Silveira para ser uma fada-madrinha negra. “Isso também foi uma vontade do Reis. Infelizmente, não o conheci, mas sempre me falaram que ele tinha a mesma esperança que nós, que é contribuir para a reflexão das pessoas”, diz.
Hallvys entregou o posto de protagonista para Mharia Fernanda Côrtes, convocou Lidiane e indicou cada um dos atores a uma personagem exata. “Isso está sendo emocionante para todos nós, pois a mãe dele (Reis) está dando uma força enorme”, destaca, acrescentando que, infelizmente, muitos textos de Reis foram perdidos: “E gostaríamos de poder lê-los também. Pedimos, então, para quem tiver os textos nos avisar, pois é muito importante para nós”.
O festival une os três grupos do Estudarte: Mirim, Jovem e Intensivo. “Abrimos uma turma aos sábados por causa da procura e estamos indo bem”, fala. “A conscientização continuará sendo nosso objetivo. Estaremos falando de TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperativismo), honestidade, sonhos, sentimentos exagerados, brigas e maus exemplos dos casais perante os filhos”, conta Hallvys, que estará atuando no esquete junto com o irmão, Diego Machado.
Este ano está sendo de sucesso para o grupo, que apresentou “Viva, Cidinha!” e “Zé e Tião - Dois Caipiras em Confusão”.
- Estamos pensando em escrever outra peça com a Cidinha, porque ela é muito humana, tanto crianças quanto adultos elogiaram a atuação da Samantha Novelli que, no festival, será uma bruxa. E “Zé e Tião” saiu do CVR e foi apresentado no Colégio Rio de Janeiro” - orgulha-se Hallvys, que diz que o público assistirá a peças ainda mais consistentes desta vez. Segundo ele, a pesquisa para a montagem de todos os textos foi muito maior. Fonoaudiólogas foram consultadas, fotos foram analisadas, materiais foram reciclados e tomaram novos visuais. “Os figurinos estão ainda mais sofisticados e as cenas mais interativas do que o costume, e, mesmo o evento continuando simples, o público vai perceber que está bem maior do que o primeiro festival”, observa o diretor.

TRABALHO - O tempo corrido e a quantidade de trabalho fizeram com que o grupo aumentasse o número de produtores e dividisse as funções minuciosamente. O resultado? Hallvys comenta:
- Os trabalhos em equipe estão mais densos, mais distintos. O Mirim e o Jovem foram muito renovados, temos muitos integrantes novos juntos aos veteranos. Antes eu coordenava tudo. Este ano, com meu irmão como assistente de direção e a Waleska Mendhes como gerente de produção, consigo prender mais atenção ao elenco.
O diretor do grupo acredita que o CVR é o grande responsável pelo sucesso. “O grupo nasceu aqui, e o projeto dá certo porque o colégio dá espaço, acredita e investe na evolução dos alunos em cada um dos projetos existentes aqui. No caso do Estudarte não é só teatro, é desenvolvimento psicossocial. Assim os alunos saem mais preparados para lidar com a sociedade e o mercado de trabalho”, diz.
Melhor assim.

Quem é quem no festival

• Direção: Rodrigo Hallvys
• Assistente de direção: Diego Machado
• Gerente de produção: Waleska Mendhes
• Sonoplastia: Thaís Rubim
• Cabelo e maquiagem: Laís Aguiar e Paolla Pedrosa
• Apoio textual: Eduardo Braga e Jefferson Estevão
• Assistente de palco: Cláudio Kozlowski
• Cenário: Alex Matos, Caio Delgado, Diego Lopes e Vinícius Moura
• Recepção: Alexsandro Graziel e Hebert de Rezende

Serviço

• II Festival de Teatro do CVR - Com o Grupo Estudarte. Dia 17 de dezembro, às 19 horas, no auditório do Colégio Volta Redonda, no Aterrado. Entrada franca. Seis espetáculos: “Basta, Márcia!”, texto do Estudarte Mirim-2005, com Camila Rodrigues, Emanuelli Zancanelli, Julia Diniz, Karla Oliveira, Larissa de Oliveira e Rayza Fumian; “O Bom Ladrão”, texto de Paulo Mendes Campos, adaptação do Estudarte Mirim-2005, com Heloisa Nagib, Isadora Ribeiro, Karícia Godoy, Larissa Silva e Marcella Amaral; “Os Sentimentais”, texto do Estudarte Jovem-2005, com Eduardo Henrique, Kharis Azevedo e Pedro de Oliveira; “Um Casal Perfeito”, texto do Estudarte Intensivo-2005, com Leonardo Carfrei e Priscilla Romero; “À Beira-Mar, texto de Stanislaw Ponte Preta, adaptação de Rodrigo Hallvys, com Diego Machado e Rodrigo Hallvys, participação especial de Marcos Antonio; “A Lenda da Borboleta Azul”, texto de Antônio Reis, adaptação do Estudarte Jovem-2005, com Adálie Sá, Alaide Soares, Camille Pinheiro, Layza Madruga, Lidiane Silveira, Marcos Antonio, Mharia Fernanda Côrtes, Ramona Rodrigues e Samantha Novelli, participação especial de Cláudia Rocha. Informações:
http://geocities.yahoo.com.br/grupoestudarte


Jornal A Voz da Cidade - 17/12/2005 - Caderno Variedades (capa)

II Festival de Teatro
Colégio Volta Redonda apresentará seis peças
Fotos: Divulgação

Estará sendo realizado hoje, no Colégio Volta Redonda, o II Festival de Teatro. As apresentações começam às 19 horas, no auditório. Serão seis espetáculos encenados pelos elencos do Estudarte Jovem, Mirim e Intensivo.
Fundado em março de 2003 e após os sucessos Viva Cidinha e Zé e Tião - Dois Caipiras em Confusão, o grupo encenará Basta Márcia!, O Bom Ladrão, Os Sentimentais, Um Casal Perfeito, À Beira Mar e A Lenda da Borboleta Azul.
Segundo o diretor Rodrigo Hallvys, o grupo tem conseguido seu objetivo. “O grupo foi fundado com objetivos, e eles permanecem e estão sendo obtidos. Isso nos faz entendidos pelo público, pois não vale nada fazer rir ou chorar sem conteúdo para pensar”, declara o diretor do Estudarte, Rodrigo Hallvys, que está mantendo oito quilos acima do normal para viver o personagem Juninho, de À Beira Mar e acrescenta que acredita na sua fórmula de trabalho. “O público tem mostrado interesse em nossa metodologia de desenvolvimento. Aqui trabalhamos para o ser humano superar seus limites, isso fez com que entrassem vários novos atores e produtores”, afirma.
O II Festival de Teatro estará trabalhando neste ano nos seguintes temas: honestidade, sonhos, sentimentos, relacionamentos e, Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, recebendo a assinatura de Diego Machado (um dos fundadores) como assistente de direção e de Waleska Mendhes como gerente de produção.
A apresentação de A Lenda da Borboleta Azul também marca mais uma época no cenário regional, já que nos anos 80 foi um dos maiores sucessos de público. “Estaremos fazendo uma homenagem ao Antônio Reis, autor da peça, que era um ótimo profissional e merece ser lembrado”, afirma Hallvys que acrescenta que nesse festival estão envolvidos 13 produtores, 27 atores e apimenta dizendo que vale a pena conferir.

Jornal Diario do Vale - 17/12/2005 - Caderno Lazer & Cia. (pág. 04)

Artes Cênicas
'II Festival de Teatro do CVR' terá seis
espetáculos no Colégio Volta Redonda

O ator e diretor Rodrigo Hallvys alivia as tensões hoje. A partir de 19 horas, estréia seis espetáculos com o Grupo Estudarte. O "II Festival de Teatro do CVR" será realizado no auditório do Colégio Volta Redonda, no Aterrado. Vinte e sete atores em cena, 13 produtores e a participação especial de Cláudia Rocha, contadora de histórias. A entrada é franca.
Serão encenados "Basta, Márcia!", "Os Sentimentais" e "Um Casal Perfeito", além da adaptação de "O Bom Ladrão" (de Paulo Mendes Campos) e do esquete "À Beira-Mar" (de Stanislaw Ponte Preta). E, para encerrar o evento, uma releitura de "A Lenda da Borboleta Azul", de Antônio Reis. A peça fez sucesso na região no início da década de 80
Cláudia Rocha foi amiga de Antônio Reis (o artista foi assassinado e estará sendo homenageado no evento) e é de Hallvys. Mostrou a ele o texto, e deu a proposta de trabalhar nele.
Este ano, o evento bate de frente com estereótipos, pois o diretor escolheu Lidiane Silveira para ser uma fada-madrinha negra. Hallvys entregou o posto de protagonista para Mharia Fernanda Côrtes, convocou Lidiane e indicou cada um dos atores a uma personagem.
O festival une os três grupos do Estudarte: Mirim, Jovem e Intensivo. A conscientização continua sendo o objetivo. Estarão falando de TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperativismo), honestidade, sonhos, sentimentos exagerados, brigas e maus exemplos dos casais perante os filhos. Hallvys estará atuando neste esquete junto com o irmão, Diego Machado.
A pesquisa para a montagem de todos os textos foi muito maior, segundo o diretor. Fonoaudiólogas consultadas, fotos analisadas, materiais foram reciclados e tomaram novos visuais. Hallvys acredita que o CVR é o grande responsável pelo sucesso do grupo. "O grupo nasceu no colégio, e o projeto dá certo porque o CVR dá espaço, acredita e investe na evolução dos alunos em cada um dos projetos existentes. No caso do Estudarte não é só teatro, é desenvolvimento psicossocial", diz.

Quem é quem no festival

.Direção: Rodrigo Hallvys
.Assistente de direção: Diego Machado
.Gerente de produção: Waleska Mendhes
.Sonoplastia: Thaís Rubim
.Cabelo e maquiagem: Laís Aguiar e Paolla Pedrosa
.Apoio textual: Eduardo Braga e Jefferson Estevão
.Assistente de palco: Cláudio Kozlowski
.Cenário: Alex Matos, Caio Delgado, Diego Lopes e Vinícius Moura
.Recepção: Alexsandro Graziel e Hebert de Rezende

Serviço
.II Festival de Teatro do CVR - Com o Grupo Estudarte. Hoje, às 19 horas, no auditório do Colégio Volta Redonda, no Aterrado. Entrada franca. Seis espetáculos: "Basta, Márcia!", texto do Estudarte Mirim-2005, com Camila Rodrigues, Emanuelli Zancanelli, Julia Diniz, Karla Oliveira, Larissa de Oliveira e Rayza Fumian; "O Bom Ladrão", texto de Paulo Mendes Campos, adaptação do Estudarte Mirim-2005, com Heloisa Nagib, Isadora Ribeiro, Karícia Godoy, Larissa Silva e Marcella Amaral; "Os Sentimentais", texto do Estudarte Jovem-2005, com Eduardo Henrique, Kharis Azevedo e Pedro de Oliveira; "Um Casal Perfeito", texto do Estudarte Intensivo-2005, com Leonardo Carfrei e Priscilla Romero; "À Beira-Mar, texto de Stanislaw Ponte Preta, adaptação de Rodrigo Hallvys, com Diego Machado e Rodrigo Hallvys, participação especial de Marcos Antonio; "A Lenda da Borboleta Azul", texto de Antônio Reis, adaptação do Estudarte Jovem-2005, com Adálie Sá, Alaide Soares, Camille Pinheiro, Layza Madruga, Lidiane Silveira, Marcos Antonio, Mharia Fernanda Côrtes, Ramona Rodrigues e Samantha Novelli, participação especial de Cláudia Rocha. Informações:
http://geocities.yahoo.com.br/grupoestudarte